31 97530-5650 | 31 3146-5445 - 31 3564-1390

A Platina

A história da platina

A Platina é um metal nobre, representado em nossa tabela periódica pela sigla Pt.

De coloração prateada e características únicas, a platina possui aplicações em praticamente qualquer atividade.

As aplicações mais comuns estão na indústria de joias, de componentes eletrônicos e equipamentos médicos laboratoriais.

Este metal também é utilizado em tratamentos contra alguns tipos de câncer.

Por ter altíssimo ponto de fusão, a platina é comumente utilizada para a fabricação de peças que necessitam estarem expostas a altas temperaturas como fios de termopares e cadinhos para análises laboratoriais.

Outras características da platina é ser altamente resistente à corrosão, densa, maleável e dúctil.

Ser dúctil, significa que o material consegue ser dobrado várias vezes sem se partir.

A Platina é encontrada na natureza, normalmente em estado sólido.

As maiores reservas de Platina estão na África do Sul que detém 80% da produção mundial, seguida pela Rússia e Canadá.

Aplicações da platina

$imagem['alt']

A platina é largamente utilizada para a confecção de materiais que necessitam estar em ambientes de altíssima temperatura sem perderem suas características.

Bons exemplos desses materiais são os cadinhos e fios termopares confeccionados neste metal.

Os cadinhos são recipientes destinados a análises de substâncias em altas temperaturas.

Apesar de existirem outros materiais que resistem as mesmas temperaturas, a Platina é utilizada em cadinhos onde o recipiente não pode interagir com o ambiente externo ou com a substância em análise.

Outra aplicação são os fios termopares. Estes fios compõem equipamentos utilizados para a medição de temperaturas em ambientes industriais de alta temperatura como alto fornos e fundições.

$imagem['alt']

A platina é extremamente resistente a corrosão e possuir ótima condução elétrica.

Por ter estas características ela é amplamente utilizada em componentes condutores, como por exemplo, na extremidade de conectores de velas de ignição.

Outra aplicação da platina no mercado de automóveis é a fabricação de catalisadores.

Este componente que tem por objetivo diminuir a poluição emitida pelos veículos automotores e levam na sua construção a Platina e outros metais do mesmo grupo como o Ródio e o Paládio.

As propriedades catalisadoras da Platina, também são aproveitadas na produção de ácido sulfúrico e no refino de petróleo.

A Platina também é amplamente encontrada na área médica.

Equipamentos médicos, cirúrgicos e odontológicos são fabricados em platina.

Por fim é possível encontrar esse metal em próteses médicas e odontológicas.

$imagem['alt']

Apesar de já termos falado de diversas aplicações da Platina, é no ramo joalheiro que este metal ganhou destaque.

Antes do advento do Ouro Branco a platina reinava absoluta e até hoje é utilizada.

É possível encontrar praticamente qualquer tipo de Joia em Platina

A vantagem em se utilizar a platina na a confecção de Joias são as suas características únicas.

A Platina mantém o brilho e a cor prata por mais tempo.

Joias em Ouro Branco normalmente precisam de um banho de ródio para manter a beleza.

A desvantagem da platina é a dificuldade em se trabalhar com este material, principalmente por pequenas oficinas pois a sua manipulação exige equipamentos específicos.

Apesar desta dificuldade, joalherias tradicionais como a Cartier e a Tiffany & Co. mantém uma coleção confeccionada em Platina.

A platina também é bastante encontrada no ramo da Relojoaria.

Marcas de altíssima qualidade como Rolex, Cartier, Omega, Patek Philippe e Baume & Mercier, fabricam relógios neste material.

Normalmente os relógios fabricados em platina e Ouro estão entre os mais caros destas marcas.